Skip to content

O Abandono Afetivo

13 de junho de 2012

Pouco se fala sobre o abandono afetivo.

Na verdade, esse é um assunto que tem apenas começado a entrar em pauta.

O abandono afetivo nada mais é do que aquele pai (ou mãe) que sai de casa e esquece que tem filho. Pode até pagar a pensão alimentícia estipulada pelo juiz (que, muitas vezes, sai direto do salário, a pessoa nem vê a cor do dinheiro), mas não visita, não liga, não se preocupa.

Para uma criança, isso é pior do que surra.

O sentimento de abandono misturado com o sentimento de culpa e inadequação garante várias consultas num terapeuta. Sim, a criança se sente culpada. Afinal, se os pais não estão juntos, talvez seja porque ela não foi suficientemente boa.

Conheço pais (mais de um) que marcavam encontro com os filhos e esqueciam. Chegava o dia e as crianças estavam prontas, vestidas, esperando a pessoa chegar e… nada.

Dinheiro nenhum paga um domingo no parque, andar de mãos dadas ou receber um carinho. Dinheiro não paga o que toda a criança precisa: sentir-se amada.

É isso que me entristece: a criança não pede para vir ao mundo. Ela não tem culpa de existir. Ela é responsabilidade dos pais. São eles quem devem zelar pelo bem estar. Físico e mental.

Antes de ter um filho pense nisso.

E, se for o caso, lembre-se que o direito de visita é um direito DA CRIANÇA de ser visitada. É um DEVER seu.

Beijos.

Anúncios
One Comment leave one →
  1. 9 de novembro de 2012 21:43

    Simplesmente maravilhoso!
    Estou adorando suas postagens!
    Bjs.
    Elizabeth França

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: