Skip to content

Sobre Crianças e Escolas

26 de dezembro de 2012

Estava eu pensando com os meus botões: se eu tiver um filho, não pretendo colocá-lo no sistema de ensino brasileiro tradicional.

Outro dia estava conversando com o meu priminho, de 12 anos e constatei que, realmente, não quero isso para um futuro filho.

Tenho visto, cada vez mais, crianças estressadas. Estressadas! Aos (ou antes dos) 12 anos! E nem estou falando por causa das atividades “extras”!

As crianças, hoje, enfrentam uma verdadeira maratona na escola. Tem aulas de filosofia, religião, inglês, espanhol, desenho geométrico e sei lá mais o que já inventaram para seres que nem chegaram no ensino médio. Sei não… Pra mim isso é furada.

Ah, sempre tem o mito do vestibular: se a criança NÃO estudar tudo isso, ela NÃO vai passar no vestibular.

E quem disse? Eu não estudei em escola brasileira e passei. Ah, não foi numa pública ou federal. Mas, e daí? Sou bem sucedida na minha profissão, passei na OAB na primeira tentativa, sou concursada (passei num concurso no mesmo ano que colei grau). Será que “sofro” tanto assim por ter feito faculdade particular? Ah, mas seus pais tiveram que pagar a faculdade. Sim! Eles tinham condição. Se não tivessem, ou teria feito um ano de cursinho ou teria ido atrás de um empréstimo.

Um tempo atrás, minha prima comentou sobre a vontade dela de trocar a filha (à época com quase 4 anos) de escola. Falei que, se fosse minha filha, colocaria na escola canadense. Tinha lido algo a respeito, dei uma olhada, ouvi elogios de pessoas com filhos lá. Disse que achava que valia a pena ela visitar o lugar e tirar as próprias conclusões. Sucesso absoluto. Numa tacada ela e o marido resolveram dois problemas: o inglês e a escola.

Aí voltando ao meu priminho. Aos 12 anos ele cogita a hipótese de virar a noite para… estudar! Gente, aos 12 eu virava a noite (escondida dos meus pais) para jogar video-game. Sério!

Não vou dizer que a minha infância foi maravilhosa. Longe disso. Só que, pelo menos, não tinha o estresse de estudar pra, sei lá, DEZESSEIS disciplinas (ou mais) e morrer de medo de reprovar.

Criança, pra mim, tem que ser criança.

Hoje mesmo ouvi do namorado da minha irmã que ele passou 3 anos com gastrite por causa de vestibular. Galerinha do bem, isso não é normal! Quando é que vamos parar? Quando uma criança de 5 morrer com uma úlcera perfurada? Ou com pressão alta? É isso?

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: